quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

"Toronto Stories"

Fiquei sabendo deste filme ao ler o comentário no blogTO, que me deixou morrendo de vontade de ir conferir.

É um filme composto por 4 histórias, cada uma de um diretor diferente, todas passadas em Toronto (sim, inspirado em "New York Stories" e outros de conceito semelhante).

Os diretores são jovens, moram em Toronto e a idéia é mostrar aspectos da vida na cidade, mas sem fazer cartão postal. De fato a CN Tower aparece só de relance, assim como o centro empresarial.

O filme ainda não entrou no circuito. Foi exibido no Festival de Cinema de Toronto, no verão, e na semana passada estava em pré-estréia, só alguns dias com duas sessões no Royal, um cinema bem à moda antiga (na arquitetura, mas com tecnologia nova), muito legal. Fomos com a Erika e o Rafa.

O filme não é nada assim digno de Oscar, mas é bem legal. As quatro histórias são esquisitinhas, pouca coisa fica explicada. Muita coisa se passa à noite e há personagens marginais, drogados, ex-prisioneiros, etc. Também há policiais e sim, também há personagens classe média. Um pouco de tudo. (Aliás, ficamos comentando que o conceito que os canadenses têm da polícia é um luxo!! Mesmo em situações de tensão total, os caras são gentlemen!)

Brancos, negros, asiáticos de vários cantos, a mistura tradicional. Bem o que é a população daqui. Foi legal reconhecer alguns dos lugares não óbvios. Uma cena importante se passa no Taylor Creek Park, este aqui a 2 quarteirões da gente.

O filme é despretensioso, com atores pouco conhecidos ou totalmente desconhecidos. Uma iniciativa muito bacana.

São gravados muitos filmes usando Toronto como cenário, mas sempre fingindo que é outro lugar -- Londres, Nova York, etc. Agora é Toronto mesmo, como pano de fundo de pessoas diversas que vivem aqui.

No cinema, onde devia ter umas 30 pessoas assistindo, fomos informados de que um dos quatro diretores (David Weaver) estava lá para apresentar o filme e falar com a gente no final. Ele foi respondendo perguntas e contando várias coisas sobre a iniciativa, detalhes sobre as histórias (que refletem ou têm alguma relação com experiências reais dos diretores), sobre a produção, etc. Foi assim que conhecemos melhor os outros diretores e o percurso todo do filme. Muito legal.

Ficamos sabendo que na véspera o David Cronenberg, que é tio de outro dos diretores, esteve lá falando com o pessoal. Caramba, essa teria sido uma surpresa mesmo para a gente!

No fim de tudo, ele mostrou que um ator iniciante, um menino de uns 10 anos de idade que é justamente o personagem que permeia todas as histórias, estava lá também com a família. Gracinha.

Foi bem o que é Toronto, mesmo: pouca gente, todos batendo papo numa sala de cinema, sem a menor cerimônia. Diretores e atores sem nenhum estrelismo promovendo o filme na base do boca a boca, pessoas agradáveis que nem tiraram fotos nem pediram autógrafos (eu cheguei a tirar a câmera da bolsa, mas fiquei com vergonha), uma experiência interessantíssima!

Nenhum comentário: