sexta-feira, 31 de julho de 2015

Gandalf, 2001-2015

Ontem, numa noite de "blue moon", nosso gatão nos deixou. Foi muito súbito, estava perfeitamente bem e, em questão de 5 minutos, não estava mais. Deduzimos que tenha sido um infarto. Nem deu tempo de sofrer, felizmente.

Ele foi nossa primeira "decisão importante" como casal e nasceu em agosto de 2001. Alucinado, caçava a própria sombra, caía da escada, invadia o box do chuveiro no meio do nosso banho e saía correndo, dormia na nossa cabeça, era o destinatário de todo e qualquer presente ou pacote que chegasse, adorava montar móveis e fazer reparos, era o centro das atenções nas festas e tinha um ronrom de helicóptero.

O que mais amava era comer, principalmente verduras e laticínios. Sempre preparava as refeições conosco e ganhou o apelido de Gatatouille. Era gordo, grande, forte e lindo e tinha plena noção disso. Veio para o Canadá conosco em 2007 e aprendeu a andar de coleira na rua, dominando a calçada e obrigando os cachorros a desviarem o caminho. Dono da casa, estava sempre 30 segundos à frente da nossa rotina. Nos ensinou a fazer massagem nele com o pé enquanto fazíamos absolutamente qualquer outra coisa com o resto do corpo, e desde então nunca mais pudemos ficar com os dois pés plantados no chão. Sabia quando estávamos falando dele, mesmo em segredo. Tinha opinião sobre todos os assuntos.

A casa hoje está enorme. Aquela pelagem maravilhosa e o miado alto vão deixar muita saudade.

Yahoo, Mingau. Vai morar na lua de queijo.


sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Black Creek Pioneer Village

A Black Creek Pioneer Village (Vila dos Pioneiros de Black Creek) é um simpático museu ao ar livre. É uma vilazinha reconstruída no local de uma antiga fazenda em York, onde restaram construções originais, como a igreja e o cemitério, e outras foram trazidas de outros locais e montadas.

A ideia é explorar uma vila de pioneiros do século XIX. A vila realmente funciona -- não em ritmo de produção total, é claro, mas os personagens realmente sabem o que fazem, não estão só fingindo. Há fazendas, prefeitura, escola, igreja e tudo o que uma vila precisa para funcionar. Você simplesmente perambula, vai entrando nas lojas e batendo na porta das casas para conhecer o que há em cada uma.

É muito simpático, envolvente e instrutivo. E não tem preço você entrar morrendo de fome na estalagem e a cozinheira estar justamente tirando uma travessa de amanteigados do forno a lenha. Você segue o aroma e se delicia com um biscoitinhos!

O dia estava lindíssimo. Juro que não sei por que só descobrimos isso agora, após 7 anos aqui. É o lugar perfeito para levar turistas.

As fotos estão aqui.

St. Jacobs e Stratford

Quando meus pais estavam aqui, no outono, fizemos um passeio de fim de semana para St. Jacobs e Stratford.

Já havíamos visitado as duas cidades no inverno. Fomos para St. Jacobs em março deste ano, com a Erika, o Rafa e o Gabriel, para ver a extração de maple.

E tínhamos ido com meus pais para Stratford na última visita deles, em pleno invernão.

Agora o visual é completamente diferente! As cores estavam lindas e a região estava em clima de Thanksgiving e celebrações de colheitas.

St. Jacobs é um povoado muito pequeno, com grande parte de menonitas, mas com o maior mercado de fazendeiros da província. E Stratford é a cidade canadense que homenageia Shakespeare e o entretenimento refinado. Os dois juntos combinam muito bem!

Clique aqui para ver o álbum de fotos.

domingo, 26 de outubro de 2014

Ápice do outono

Caminhando perto de casa, na segunda metade de outubro. Clique nas fotos para ampliar.













domingo, 19 de outubro de 2014

Edwards Gardens no outono

Fizemos vários passeios com meus pais aqui nestas três últimas semanas.

Aqui em Toronto, visitamos o jardim botânico, Edwards Gardens. As folha ainda não estavam vermelhas, mas havia muitas, muitas flores.

domingo, 21 de setembro de 2014

Fim de semana no lago

Já fomos várias vezes para a cabana do Adam no lago Kennebec (veja algumas das outras).

Desta vez foi só um fim de semana rapidinho para descansar. As fotos são poucas porque realmente não fizemos muito, e até a chuva -- que cancelou os planos de uma possível caminhada -- nos obrigou a realmente não fazer nada.

Foi bom.  :)

Arcade Fire

No dia 29 de agosto, fomos assistir a um show do Arcade Fire. Foi excelente!

Foi num anfiteatro meio aberto chamado Molson Amphitheatre, bonito (mas cuja acústica não é das melhores), que faz parte do conjunto de atrações do Exhibition Place -- uma área imensa que reúne arenas esportivas e culturais, parque de diversão e salões de exposições.

A banda é o suprassumo da "canadensisse", formada em Montreal por canadenses e imigrantes, com um pé no Caribe, umas 20 pessoas no palco e uma mistura de ritmos, roupas, maquiagens e cenários. E adoram fantasias -- nunca vi povo para gostar de se fantasiar como os canadenses. Então, no ingresso, dizia que a vestimenta deveria ser a rigor ou fantasia. Nós e a maioria do público não nos fantasiamos, mas muita gente sim -- tanto fantasias estilo Halloween quanto roupas formais como de bailes de máscaras e até de casamento. As fotos mostram só uns poucos exemplos, porque logo ficou escuro e não deu mais para fotografar. Aqui estão as nossas fotos e aqui está um show bem parecido ao que nós vimos.

Aberto de Toronto

No dia 7 de agosto, o Gus e eu passamos o dia vendo a terceira rodada do Aberto de Tênis de Toronto (Rogers Cup). A cada ano, Montreal e Toronto alternam os torneios masculino e feminino, e desta vez foi masculino.

Assim que chegamos, antes mesmo de entrar numa das quadras, vimos que o Vasek Pospisil (canadense) ia dar autógrafos numa das lojas. Entramos e, em questão de 10 minutos, saí com um autógrafo e uma foto.

Depois ficamos nos revezando entre a quadra central e a segunda quadra, e acabamos vendo 4 jogos (alguns parciais):

Kevin Anderson (África do Sul) def. Stanislas Wawrinka (Suíça) 7/6 /75
Grigor Dimitrov (Bulgária) def. Tommy Robredo (Espanha) 7/5 5/7 6/4
Jo-Wilfred Tsonga (França) def. Novak Djokovic (Sérvia) 6/2 6/2
David Ferrer (Espanha) def. Ivan Dodig (Croácia) 1/6 6/3 6/3

O Djokovic decepcionou, mas Dimitrov vs. Robredo foi uma batalha sensacional. Nós começamos vendo esse jogo na segunda quadra, onde havia pouquíssima gente assistindo, depois corremos para a quadra central para ver Tsonga vs. Djokovic, que acabou rápido, e voltamos para ver o terceiro set do outro jogo.

Também vimos vários jogadores treinando, inclusive o Marcelo Melo, de quem também peguei um autógrafo.

Seguem as fotos e vídeos com alguns dos pontos. No jogo Ferrer vs. Dodig, o juiz pronunciava "deuce" como "djuss". Atrás de nós havia duas garotas que começaram a implicar, pois ele parecia dizer "juice". Então, no fundo do vídeo, dá para ouvir os comentários de "What juice? No juice!" toda vez que o juiz diz "deuce".

sábado, 20 de setembro de 2014

Expressions of Brazil e Harbourfront

Este ano, nos dias 9 e 10 de agosto, fui voluntária num grande evento de cultura brasileira que acontece no Harbourfront Centre, uma área interessantíssima sobre o lago, no centro da cidade, que nós não conhecíamos.

O evento foi ótimo, com comida boa, música ótima, atrações literárias e artísticas, oficinas para crianças e adultos. No sábado eu trabalhei na barraca da Biblioteca Nacional e no domingo fui interpretar uma conversa com a Elisa Lobo, uma artista que trabalha com mulheres de baixíssima renda em Minas Gerais fazendo reproduções de obras de arte em telas só usando tecidos e linhas costurados e bordados.

No sábado, o Gustavo me encontrou lá ao fim do dia e fomos comer na cervejaria Amsterdam e assistir ao show do Olmir Stocker.

Foi um fim de semana ótimo, com clima perfeito!


Atualizações tardias de verão



Este verão passou voaaaaando!

Trabalhamos muito -- demais até -- mas também fizemos muitas coisas legais. Como queríamos aproveitar cada um dos raros minutos de lazer fazendo algo de bom ao ar livre, eu quase nem tirei as fotos da câmera e só agora percebi quanta coisa falta atualizar.

Então lá vêm vários posts com fotos e vídeos e histórias do verão, que acaba daqui a dois diazinhos...

*snif!*