sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Caminhada ao luar

Fomos para a academia agora há pouco. Como sempre, caminhando e com uma listinha de compras para passar no supermercado depois. O termômetro marcando -6. O dia passou nublado, mas agora à noite abriu.

Botas, roupa de baixo longa, casacão, gorro e luvas. A lua enorme, enorme. Assim que vejo, exclamo: "Olha o tamanho da lua!" E o Gustavo diz que a lua está no ponto mais perto da Terra desde não sei quantos anos. Dá para perceber.

Achei que vi as Três Marias. "Esquisito, aquilo ali parece as Três Marias. Mas não era que aqui no Hemisfério Norte não dava para ver?" Paramos, olhamos. Definitivamente, era Orion. Só que com os pés para cima e a lança para baixo.

Lembramos que estamos chegando no solstício do outono. Daqui a uma semana vai ser a noite mais longa do ano. Fomos convidados para uma celebração persa na semana que vem; nossa amiga iraniana disse que é uma data importante. Perguntei pro Gustavo se será que iríamos correr nus pelos bosques, mas ele disse que isso era na primavera, e eram os druidas, ou a Morgana, sei lá.

Caminhando, logo começamos a sentir frio. MUITO frio. Está tão gelado e tão seco que o gelo que restou no chão está todo esbranquiçado e rachando. E quase ninguém andando na rua.

Depois da academia e do supermercado, decidimos treinar para sermos canadenses e economizar os 8 dólares de táxi. Voltamos a pé com as compras. Uns 20 minutos de caminhada, entre 9:30 e 10:00 da noite. Viemos falando muita bobagem e rindo até não poder mais. Até que percebemos que o nosso rosto estava rachando. "Estou sentindo como se alguém estivesse puxando as minhas bochechas para trás." "Eu também." "Isto aqui não está -6 coisa nenhuma. A sensação térmica deve estar bem abaixo de -10".

Fiquei pensando que da próxima vez que alguém no Brasil me disser que abaixo de zero deve dar tudo mais ou menos na mesma, -5, -10 ou -20, vou mandar enfiar a cabeça no freezer para ver se é bom.

Chegamos em casa com -9. Vim conferir a sensação térmica.

Adivinha? -18.

Não é à toa que estávamos sentindo frio.

Vamos abrir um vinho e é já.

5 comentários:

Barts disse...

Academia ... ahnn. academia ... aqu no brasil, qd tá garoando um pouquinho eu nao vou ...


Respeito e consideracao por quem vai num frio de menos algo!

Gus disse...

Oi Barts,

respeito, dedicação... ou desespero, falta do que fazer, patetice, falta de forma...

No caso, a gente tinha de ir ao supermercado mesmo, que fica no mesmo mall. Então, era ficar em casa e fazer regime por falta de comida, ou ir à academia e malhar para poder comer a comida. Acabamos saindo...

Barts disse...

Quero deixar claro que hoje amanheceu chovendo aqui ("amanheceu" as 5 da manhã, hahahahaha) e eu fui, ainda assim, para a academia.

Fui a primeira a entrar

U-hu

Gus disse...

Puxa, muito, mas muito guerreira. Eu não consigo fazer nada até por volta do meio dia.

Mas chegar cedo pode ser estratégico. Os piores horários são por volta das 6:30 ou 7 da manhã, ou da noite, quando todo mundo vai à academia. Fica um saco, cheio, etc. E fica cheio de gordo fazendo exercício para compensar o chocolate comido na véspera. Tipo eu, ah, uhmm... mas o único proposito de ir à academia é poder comer o chocolate depois, certo? Porque ir por gostar, não faz sentido - ninguém em sã consciência pode gostar de academia.

Barts disse...

tem gente que gosta de apanhar ... vai saber ...