segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

O Papai Noel é canadense!

É o Gus (em solidariedade ao Rafael...)

Outro dia vimos a notícia de que alguém muito ocupado no departamento de imigração aqui do Canadá havia decidido conceder a cidadania canadense ao Papai Noel. Muito bem.

O link da reportagem não está funcionando mais, mas a notícia estava lá. O jornal até fazia uma gozação com o governo canadense, dizendo que essa era a primeira etapa na estratégia do país para assegurar a soberania sobre o ártico (ou o pólo norte, onde em teoria o papai noel moraria).

Bom, enquanto isso, o processo de imigração demora anos... mas o papai noel é VIP. Então ele tem prioridade.

É claro que essa decisão pode gerar um grave conflito diplomático com a Finlândia, já que diz a lenda local por lá que o Papai Noel de verdade mora na Lapônia (que é parte da Finlândia).

Eu e o Rafael ficamos imaginando quem seriam os próximos VIPs a ganharem cidadania canadense. Na nossa opinião, o coelinho da páscoa é forte candidato...

5 comentários:

Daniduc disse...

Mas o Rafa está pedindo visto de residência permanente ou a cidadania? O que ele quer dizer com "imigração"?

A notícia está aqui: http://www.upi.com/Odd_News/2008/12/24/Canada_declares_Santa_Claus_a_citizen/UPI-38291230121178/

Ah, o Papai Noel pode ter dupla cidadania, não deve ter stress com a Finlândia...

Algo me diz que o alguém muito ocupado não era do depto de imigração, mas sim do de PR e Marketing ;) Esses caras sempre tem idéia "geniais", ops, "puta sacada", no jargão. Gah.

Anônimo disse...

Mas Deus é brasileiro e não se discute. Assim sendo, JC também tem direito à cidadania verde amarela, assim como boa parte de sua descendência. Portanto, sugiro retirar os restos de Maria Madalena do lugar secreto debaixo da pirâmide invertida do Louvre e trazer para cá. Quem sabe esconder sob a catedral de Brasília?

Carol disse...

Dani, residência permanente = imigração. Cidadania é outra etapa, que só pode vir depois que se é residente permanente (i.e. imigrante). Agora nós todos somos residentes temporários.

Anônimo: se boa parte da descendência de Deus tem direito à cidadania brasileira, já pensou o inferno burocrático quando todo mundo que declarar "Eu também sou filho de Deus!" pedir a cidadania canarinha? Vixe!

Gus disse...

Hahahah.

Dani, acho que alguém teve ter dito para o pesssoal da imigração:

- Precisamos de uma estratégia agressiva de marketing para justificar nossa existência e nos defender das críticas que recebemos todos os dias pela demora, ineficiência, etc.

Resposta brilhante:

- Já sei, chefia, vamos desviar a atenção da população dos problemas para as coisas legais que fazemos! Eu proponho que a gente crie um programa para conceder a cidadania a pessoas iluestres... tipo... tipo... ah, o Papei Noel! É natal, e isso comcerteza vai fazer sucesso com as crianças!

- Brilhante idéia!

E assim surgiu a brilhante idéia de desviar a atenção da população.

Quanto à questão do Brasil, bem, as coisas vão ficar complicadas, já que boa parte do mundo ia ter de ser brasileira. Agora, quanto a trazer os restos mortais da Maria Madalena e enterrar em Brasília... bom, vai haver conflito, já que o espaço já deve estar reservado para o São Lula.

E eu já posso ver os ateus se organizando para exigir um sistema de cotas para a cidadania das minorias "não-deíficas"...

Daniduc disse...

Carol, foi o que pensei então. Viu, Rafa, o Papai Noel não passou na sua frente, ele já estava uma etapa adiantdo no processo, é isso! viu como tudo tem uma explição lógica e plausível, inclusive a cidadania canadense do Papai Noel? Super razoável!