segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Festim Diabólico (??)

É o Gus (em um estado de espírito um tanto hermético, é verdade):

Aqui perto da estação do metrô tem um restaurante pequeno chamado "The Pentagram Bar & Grill". Na vitrine eles anunciam comida "Chino-canadense", o que quer que seja isso.

Bom, não sei se pentagramas têm alguma conotação diferente na China (tipo, algo que dá muita sorte), mas minha mente doentia já imagina a cena à la Monty Python:

O consumidor entra no restaurante vazio e senta em uma mesa perto da porta. Aparece o maitre:
M: Bom dia senhor. O senhor gostaria de se mudar para aquela mesa lá dos fundos? Essa mesa está reservada.
O consumidor olha em volta, as mesas estão todas vazias [risadas].
C: Reservada?
M: Sim senhor.
C: Posso mudar para aquela ali do canto, perto da janela?
M: Aquela também está reservada.
C: E aquela ali do meio.
M: Também está reservada.
C: Todas??
M: Infelizmente, sim senhor. [risadas]
C: Mas são nove da noite! E ninguém chegou! Você deve ter um horário limite...
M: Ah, mas a nosas freguesia... costuma chegar tarde para comer. [risadas]
C: Eu...
M: Aquela mesa dos fundos é a única disponível.
C: Mas aquela fica perto demais da cozinha!
M: Então, melhor ainda, mais fácil... quer dizer, para melhor servi-lo, claro. [risadas]
Ressabiado, o consumidor muda para a mesinha dos fundos perto da cozinha.
C: Bom, eu já sei o que vou querer.
M: Pois não senhor? Posso lhe oferecer nosso rodízio? Nossa especialidade é o foie gras... [risadas]
C: Não durante a noite, não vou conseguir dormir antes de fazer a digestão. Acho que vou pedir... qual o prato especial de hoje?
M: O senhor. [risadas]
C: O QUÊ???
O Maitre tira de trás do balcão um machado gigantesco:
M: Sim, e acompanhado de miolos e batata. Ah, e temperado com asas de morcego. E pode deixar que o jantar é por nossa conta. [risadas]

Nenhum comentário: