segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Niagara Falls

Nossa despedida das férias incluiu um passeio até Niagara Falls, na divisa com os EUA, e Niagara On The Lake, na beira sul do lago Ontario.

Pegamos um raríssimo dia de sol e céu azul, apesar dos quase -10 graus de temperatura.

Podem dizer o que quiserem: que as cachoeiras foram retocadas, que são bombeadas, que não são Foz do Iguaçu. Mas são bonitas pra chuchu. A região é plana plana, só quebrada por duas ou três rachaduras que formam um platô comprido e alteram toda a geografia de uma vez.

O rio é largo e vem fazendo curvas todo espalhado, até cair em vários pontos ao longo de um desses desníveis.

Do lado de lá são os EUA; aqui o Canadá. Acima dá para ver direitinho como o Tio Sam literalmente se derrama aos pés do True North Strong and Free. Isso quem diz não sou eu, é a geografia! ;^)

E essa coluna de vapor d'água que sobe? Impressionante, não? Dava para vê-la a vários quilômetros de distância, desde a estrada.

Pois é, só que a menos alguns graus, as gotículas sobem várias dezenas de metros, congelam e caem na forma de chuvisco minúsculo de gelinho grudento. No começo parece até engraçado, mas em poucos minutos você está inteiro coberto de uma crostinha de gelo, que não sai pela força. Tudo o que não é impermeável fica duro e congelado. Nos óculos, fica uma graça. Esse aí à direita é o Gustavo congelado. Clique para ampliar.

É verdade quando dizem que a cidade de Niagara Falls não tem nada. De fato, tem hotéis com cassinos e lojinhas pega-turista. Mas vale a pena pagar $9 e subir na Skylon Tower, de onde a vista é magnífica. Fora que a gente aproveita para descongelar, escorrer e secar. (Sim, e na hora de voltar para o carro? Congelamos outra vez! E da segunda vez não foi nada engraçado...)

Depois fomos para Niagara On The Lake pela estradinha que margeia o rio. Esse passeio é um espetáculo! Pontilhado de vinícolas e pomares, mansões rurais e de veraneio assim bem "pobrezinhas", sabe? E o rio do lado, lindíssimo.

Niagara On The Lake é uma gracinha. Isso, e só. Não tem nada para fazer lá, mas é a coisa mais fofa. Típico lugar de lua-de-mel e interessantíssima base para explorar as vinícolas.

No verão há mais atividades, o antigo forte de defesa do Canadá contra os americanos malvados fica aberto para visitação, etc. No inverno, está quase tudo meio fechado. Mas vale a pena a visita em qualquer época do ano.

A última foto é a vista do lago Ontario, do lado oposto de Toronto. Aquilo lá na frente é um dos fortes.

Deixamos a mesinha reservada para um piquenique na próxima primavera.

Nenhum comentário: