segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Experiências muçulmanas, indianas e assemelhadas

Oi! É a Carol voltando a escrever depois de um longo e tenebroso... verão. Bom, na verdade nem tão longo, porque passou voando, e que de tenebroso não teve nada -- muito pelo contrário, foi maravilhoso!! Mas sabe como é, a gente trabalha 20 horas por dia e sobra pouco tempo para jogar tênis, colher ervinhas da nossa mini-horta, andar no parque, curtir a cidade e os amigos. O blog ficou meio esquecido, mas vou tentar voltar a escrever com alguma regularidade, porque assunto não falta.

Bom, se Toronto teve um efeito sobre nós, certamente foi o de nos tornar realmente cosmopolitas e abertos a novas experiências culturais. É inevitável curtir a cidade sem ao mesmo tempo interagir com todo tipo de etnia, cultura, religião, opção e tudo mais, pois Toronto é esse caldeirão doido.

Lembram que, no fim do ano passado, comemoramos Yalda (a celebração persa do solstício do inverno) com a Eli, e logo em seguida nosso Natal? Pois então. A Eli passou boa parte do ano no Irã.

Já aqui no nosso bairro, estamos rodeados de indianos, paquistaneses e bengaleses (bengalês é o povo lá de Bangladesh, viu? Eu sei que você sabia, só estava testando.) Tem mesquitas e lojas de produtos halal (o equivalente kosher dos muçulmanos) e videolocadoras de filmes Bollywood para todo canto. É tudo um tanto quanto... exótico para nós, e mesmo estando aqui há dois anos nunca exploramos muito essa cultura toda.

Mas este verão, por conta do tênis, eu conheci o Layes, um cara que mora a 5 minutos da nossa casa, é um jogador de tênis excelente, super boa praça, e logo viramos ótimos amigos. Como não tem família nem laços muito fortes por aqui, em pouco tempo se juntou à nossa turma de brasileiros, que como todo mundo sabe são as pessoas mais bacanas e fofas do universo. O Layes é bengalês e muçulmano, e por ser filho de diplomata já morou em vários países de todos os continentes. Então foi a nossa oportunidade de aprender tudo o que sabemos até o momento, que para falar a verdade é bem pouco, sobre toda aquela cultura do subcontinente indiano e sobre islamismo.

Nessa passou-se o Ramadã e, depois de 30 dias jejuando o dia todo, como era de se esperar os caras fazem uma superfesta com muita comilança no final disso tudo, na chamada Eid ul-Fitr. Mas o Layes está sozinho e disse que não ia fazer nada de especial. Então acabamos marcando de sair para jantar num restaurante indiano, logo aqui na Little India, que fica a uns 10 minutinhos de casa. A Gina e o Bob também foram. Dizem que a Little India aqui de Toronto é a maior comunidade indiana da América do Norte. Não sei se é, mas sem dúvida é grande, até porque engloba muito mais do que indianos. O restaurante é o Siddhartha, muito simpático e com ótimo preço. Nós tínhamos ido lá uma vez faz tempo, mas a verdade é que fica meio difícil quando não se tem ideia do que pedir. Agora, com o Layes lá explicando o que é o quê, pudemos experimentar muito mais coisas e apreciar melhor os diferentes pratos. O restaurante tem bufê (além de menu), então fica mais fácil provar um pouco de tudo.

Os temperos são bem diferentes, mas é interessante ver como tem muita coisa em comum também. Por exemplo, uma das sobremesas típicas é nada menos que arroz doce... (mas o da Vó Ruth é melhor! :-)

Na foto aqui à direita estão as bebidas que tomamos: limonada caseira com gás e lassi de manga -- quase uma batida (não alcoólica) com iogurte, deliciosa!

O bairro estava em polvorosa, repleto de gente estreando lindas roupas típicas, os homens todos de algodão branquíssimo, as mulheres empitucadésimas. Tinha muitas barraquinhas com quitutes na rua e bastante música. Parecia que a gente tinha se teleportado para outro país, quase só nós ali usando roupas ocidentais. Um barato.

Fizemos planos para explorarmos mercados indianos, com ajuda do Layes, para comprar temperos e ingredientes típicos e aprendermos a preparar algo em casa. Ele já está consultando devidamente a dona mamãe lá em Bangladesh para pegar umas receitas...

Recentemente saíram várias matérias no jornal aqui de Toronto sobre a população muçulmada, o Ramadã e a Eid. Para quem tiver interesse, aqui tem uma e aqui tem outra.

Um comentário:

carladuc disse...

É muito louco esse lance de morar fora. Nós também nos tornamos mais cosmopolitas nesse sentido. Muito legal como a gente aprende!

Lassi eu provei aqui em restaurante indiano e é realmente uma delícia. Eu também gosto da culinária indiana. Além dos restaurantes, comemos um dia na casa de um colega, que nos recebeu e nos entupiu de comida preparada em casa e deliciosa!

Agardo notícias por aqui de tudo que você aprender sobre o assunto. hehehe :)

Uma coisa curiosa foi um indiano, um dia numa conversa no almoço, onde eu falava sobre a nossa comida, olhando pra mim e com um enorme ponto de interrogação na testa, tentando entender como a gente preparava o feijão se não fosse num curry? Achando tudo muito estranho.

Trocas culturais são muito legais. Ulha, até rimou. (tá, foi horrivel, eu sei). :)

Beijos,