sábado, 14 de novembro de 2009

Boliche e amigos


(É a Carol.)

Não lembro bem quem foi que deu a ideia e jogarmos boliche; acho que o Layes. Tem um bastante perto aqui da nossa área, enorme: com umas 15 pistas de boliche de 5 pinos (que se joga com uma bolas menores) e umas 15 pistas de 10 pinos.

Acabou que com duas semanas de diferença fomos duas vezes. É muito divertido, é barato e independe do clima lá fora, sendo uma ótima opção para o inverno que já está chegando.

O lugar é muito anos 80. Assim, da época em que "2000" representava um distante futuro high-tech e esses monitores eram a última tecnologia. Mas o treco funciona direitinho e está muito bem mantido. E, velho por velho, no Rio eu cheguei a jogar em um lugar onde os pinos e as bolas eram recolhidos manualmente por funcionários descalços lá no fundo da pista, que de vez em quando tomavam boladas nas canelas... Ah, mas país de primeiro mundo é outra coisa!

Da primeira vez fomos o Gus e eu, o Layes e a Gabrielle (da qual não temos foto - cadê você, Gabrielle?) Olha aí os dois rapazes olhando preocupadamente para o monitor, tentando entender como estavam tomando aquela surra. (Eu escrevo o post, eu conto a versão que eu quero, hehehe)

Da segunda vez fomos com o Layes, o Sasha, a Gina e o Bob, e a Erika apareceu mais tarde. Dessa vez, além das risadas garantidas por conta dos presentes, foi dia de um tal Cosmic Bowling, que todos os boliches aqui fazem.

Está vendo um globo de discoteca em cima das pistas na foto lá de cima, abrindo o post? Pois é. Isso nos deixou ligeiramente preocupados da primeira vez que fomos. Obviamente, faz parte do Cosmic Bowling.

Começa um clima de discoteca anos 80. As luzes mudam, tudo fica azul. E tem umas luzes ultravioletas que deixam tudo brilhante, inclusive as pessoas, os pinos e as bolas, que são meio fosforescentes.

Fica meio esquisito de se jogar, mas que é engraçado é.

Para finalizar, atravessando a rua tem um restaurante afegão (tá, mais para uma lanchonete) maravilhoso. Dica esperta do Layes, pra variar. Fomos lá da primeira vez e, na segunda, já estávamos salivando só de pensar no pós-boliche. Já virou tradição.

Neste inverno vamos visitar bastante esse boliche com nossos amiguinhos!

Nenhum comentário: