domingo, 12 de julho de 2009

Julho é mês de quê?

Estamos em pleno verão canadense, o que em síntese significa: temperatura agradável, insetos para todo lado e vegetação ensandecida. A natureza aqui tem menos de 6 meses para completar todo o ciclo reprodutivo e se preparar para o próximo inverno, e para isso vale todo tipo de estratégia. Algumas plantas dão flores antes das folhas, outras espirram esporos e pólen de tudo quanto é jeito e para todo lado, fazendo a alegria dos alérgicos. Logo em seguida, há frutas saindo para o ladrão. Outro dia comprei 1,5kg de cerejas gordas e docinhas por 99 centavos.

Quem acompanha nosso blog sabe que temos uma amoreira enorme na frente de casa. A Jane, dona da casa, nos disse que podíamos pegar o que quiséssemos, pois ela não aguenta mais ver amora. Há outros dois casais de inquilinos, mas pelo jeito também não curtem catar frutinhas. No ano passado fizemos a festa (recordar é viver parte 1, recordar é viver parte 2).

Há vários dias a Jane já vinha batendo na nossa porta para avisar que as amoras estão caindo e os pássaros estão comendo tudo, então devíamos correr. Só que eu tive uma pedra no rim e estávamos cheios de trabalho, então as amoras tiveram que esperar. Agora, saímos duas vezes e cada vez catamos pelo menos 1,5 quilo de amoras madurinhas. Voltamos roxos (há tanta amora na grama que os chinelos e pés voltam todos roxos) e o Gus anda dizendo que somos caçadores-coletores. Hoje, enchi um panelão e preparei uma deliciosíssima geléia de amoras orgânicas. Ficou uma loucura de bom.

As imagens falam por si próprias.






Rendeu duas porções bem grandinhas.

Uma para nós e outra para nossos amiguinhos do coração, que nos trouxeram maravilhosos stroopwafels da Holanda. Aprendemos o Jeito Certo de comer stroopwafel (carinhosamente apelidados de stormtroopers aqui em casa) lendo o blog dos Ducs em Amsterdã.

A amoreira ainda está supercarregada. A Jane quer que saiamos para catar amora todos os dias, mas aí vai ficar difícil pagar as contas... Cada dois dias está de bom tamanho. Logo logo teremos mais uma panelada.

(Ah, e hoje estou me dando alta do cálculo renal, após 6 dias. Ainda ando meio mimimi, mas a pedra não se manifesta há dois dias, então concluí que ela partiu desta para melhor. E acho bom que fique por lá.)

7 comentários:

Daniduc disse...

Hahahahahahahaq! Sensacional, a foto ficou até com as mesmas canecas! Nós compramos as nossas no IKEA, então as chanbces de serem do mesmo modelo são altas haha! Hey, Carol, aquele acordo de stroopwafel por alfajor ainda está de pé? ;)


Nham.... schlep... nham...

Nossa, issa geleia ficou com uma cara muito boa! Que vontade de estar por ai :)

Carol! Você teve pedra no rim?! :( Que lixo! Estou torcendo pra que ela realmente tenha ido for good!


Abraços

Carol disse...

AAAhhhh!! Você sabe que as duas coisas inescapáveis da vida são a morte e a Ikea. Eu também reconheci as canecas quando fui resgatar o post para fazer o link :-)

A geleia ficou ótima! Hoje mesmo já fizemos experimentação coletiva na Erika e no Rafa, com biscoitinhos e brie.

Acho que a pedra foi, sim. Foi meu único tema, pra lá de monótono, no Twitter nos últimos seis dias! Espero não ter que pensar de novo nessa porcaria tão cedo.

Beijos!

Carol disse...

Esqueci.

Quanto ao acordo da troca de guloseimas, bom... A Erika descobriu stroopwafel aqui em Toronto. Já alfajores, só no hemisfério sul, mesmo. Sei lá, estou achando que você é que vai ter que me trazer alfajores e em troca eu te dou legítimos stroopwafels canadenses, que tal? ;-)

Daniduc disse...

Minha mãe teve pedra no rim, foi realmente bem chato. Fico feliz que ela já tenha se mandado.

A Érika achou stroopwafels, hein? Hehehe, acredito - ela viu a coisa mal parada quando o Rafa começou a mandar ver neles :D

Bem, bem, quekm não tem alfajores se vira com stroopwafels. Vou comer um agora :)

Patrique disse...

Então, o meu endereço para envio de amoras (frescas ou geleificadas) é...

MAD disse...

Uhhmmm! Que delícia hein? Isso me lembra de uma casa onde eu morei que perto tinham pés de amora. Putz, eu comia demais! Também fazia geléia, era uma maravilha. Mas agora, vida de apê né, as minhas amorinhas queridas se foram. E pra achar amoras num sacolão ou supermercado.. Nuss! É uma vida. Hahaha..Agora, falando em alfajor, aqui em casa tem um monte. Alguém aí aceita?
Adorei aqui e pretendo voltar sempre!

Abrações da MAD.

Carol disse...

hehehe
Tô curiosa para saber quem é MAD...
Onde é que tem alfajor?
Aqui em Toronto parece que há lugares especializados em coisas argentinas, mas ficam longe e ainda não fomos explorar.
Por enquanto, fico com as amoras...
:-)