terça-feira, 31 de março de 2009

O menor dos males

Eu e minhas fotos no supermercado. Será que só vou deixar de achar essas coisas bizarras quando for canadense?

Esse treco é uma pipoca pronta, vendida na seção de biscoitos e afins. É uma pipoca com maple syrup e nozes pecã (!) cuja marca, Lesser Evil, significa "o menor dos males". Ela afirma ser natural, sem ingredientes prejudiciais, sem gordura trans e tal. A idéia é: já que seus filhos vão comer porcaria, pelo menos que comam uma porcaria um pouco menos porcarenta, assim você fica com a consciência tranquila.

Me lembrou aquele filme em que um grupo de malucos em um manicômio faz os comerciais das grandes empresas sem mentir, do tipo "esta companhia aérea teve menos acidentes fatais no ano passado" ou "você não vai pegar mais mulheres com este carrão, mas pelo menos tira marra", etc. Uma estratégia de marketing brilhante, naturalmente.

3 comentários:

Daniduc disse...

Eu também tenho grandes dificuldades de entender a publicdade holandesa. Não, espere, além da língua, claro.

O Metro de Amsterdam vem com uma capa branca, com uma imensa manchete em negrito:

BURGER KING BEROOFD! CRIME SPECIAL! Lees meer op Pagina 2.

BURGER KING (FOI) ASSALTADO! (Edição) ESPECIAL SOBRE O CRIME! Leia mais na Pagina 2.

Vamos pra página 2.

ALSOF JE ONS BEROOOFT! Double cheeseburger deal.

...

Precisa traduzir? Vamos lá então: JÁ QUE VOCÊ NOS ASSALTOU! Promoção xisburger duplo.

Cara, não sei vocês, mas eu acho que se o estagiário de marketing viesse com a idéia de chamar os clientes de ladrões na reunião de pauta numa agência de publicidade que estivesse disputando a conta do Burger King no Brasil, ele ia ficar um bom tempo servindo cafézinho sem abrir a boca.

Carol disse...

HAHAHA

Caraca! Os clientes são ladrões porque o cheeseburger está barato demais? É uma daquelas piadas super duvidosas...

Não é à toa que as agências brasileiras vivem ganhando prêmios internacionais de propaganda.

E realmente humor é uma coisa muito idiossincrática... Eu já li coisas sobre como o humor acontece do ponto de vista linguístico (expectativa, gatilho, etc.) mas por que certas culturas acham mais graça em ver alguém peidando e outras acham hilário um sujeito bater no outro com um arenque é muito difícil de explicar.

Aqui tem uma cultura forte de auto-depreciação (certamente herdada dos britânicos), que a gente acompanha até certo ponto. Tipo: está um baita frio e você comenta: Que clima agradável, não? Ok. Agora, quando todas as marcas de comida-porcaria estão escolhendo nomes positivos e saudáveis, chamar a sua de Lesser Evil eu juro que não entendo.

Daniduc disse...

Deviam fazer uma agência de publicidade batavo-canadense. Já pensou? "Nosso produto faz mal e vocês são ladrões!" Sensacional.

Sério, eu achava a publicidade brasileira um lixo, tinha raiva, e não entendia como ela vivia ganhando estes prêmios que vc falou. Aí eu entendi. Realmente, a concorrência é *bem* fraca.