sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Lá está o corpo estendido no chão



Gus e eu indo para o clube no meio da semana. 17h, hora do rush, -1ºC. Cortamos caminho atravessando pela neve.

- O que é aquilo? Um corpo?
- Imagina. Deve ser alguma sacola.
- Parece uma pessoa.
- Putz... Acho que é uma pessoa mesmo!

Nos aproximamos devagar. Uma mulher com os olhos fechados. Perguntamos, temerosos:

- Oi, v...

A mulher se sentou dando um berrão de susto. Pôs a mão no peito.

- Vocês me assustaram!
- Desculpe. Só queríamos saber se estava tudo bem.
- É claro que está tudo bem. Eu só estava aqui aproveitando o silêncio.
- Ah, desculpe por quebrarmos o silêncio. Só queríamos ter certeza de que não precisava de ajuda.
- Não preciso.
- Está bem. Tchau.

Ela voltou a se deitar.

Detalhe: silêncio? Isso foi entre duas ruas movimentadas, com barulho de carros e ônibus.

Só dá maluco...

2 comentários:

Maria Elena disse...

Uau! Estirada no gelo???

Carol disse...

Na neve, num local que nem é uma praça nem nada, só o gramado entre o condomínio de prédios e a rua.