sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Flying Duchess

Depois de uma temporada no Brasil, estamos de volta em casa (já há umas duas semanas...)

Nestes últimos anos, foram raras as vezes em que eu e o Gus viajamos ao mesmo tempo, pois quase sempre eram viagens de trabalho, individuais. Ou senão eram escapadinhas curtas. Nesses casos, pedíamos a amigos para visitarem os gatos a cada dois dias para dar água e comida.

Desta vez, seriam três semanas fora, e os padrinhos da Mafalda e do Gandalf (a Erika e o Rafael) têm um pimpolho para cuidar. Além disso, o Gandalf precisa tomar um remédio todo dia.

Então contratamos um serviço de pet sitting. É uma empresa que cuida dos seus bichinhos de estimação na sua casa mesmo. Por recomendação de uma professora do Gustavo que também tem gatos, contratamos a Flying Duchess.

A moça que veio aqui todos os dias mora aqui perto. Veio antes de eu viajar para conhecer a rotina dos gatos. Nos longos e detalhados formulários que eu preenchi, havia desde a localização de ração, produtos de limpeza, etc. na casa até contatos de emergência, passando pelas brincadeiras e carinhos que cada gato prefere.

A empresa nos deu um pequeno cofre que fica preso à maçaneta da porta de casa. Dentro dele, estão as chaves, e só nós e a empresa sabem o código para abrir a caixinha. As chaves ficam ali pois, se aquela pet sitter específica tiver algum problema e não puder vir, vem outra pessoa e as chaves estão sempre ali, na porta da sua casa.

No nosso caso não foi necessário, mas, se a casa é só sua, eles também pegam a correspondência, regam as plantas, põem o lixo na rua no dia certo, etc.

Mas esta é a parte mais legal:

Cada vez que a moça vinha aqui (ela ficava meia hora), ela ligava para uma central e gravava uma mensagem. Essa mensagem era enviada para mim por e-mail. Então, toda manhã, eu encontrava a gravação da moça, que relatava coisas do tipo: "Cheguei aqui a tal hora, o Gandalf e a Mafalda me receberam na porta. Eles já estão bem à vontade comigo. Eu troquei a água, servi ração e pus duas colheradas da ração de latinha para eles. O Gandalf me deixou dar o remédio, tranquilo. Tentei escovar a Mafalda, mas ela não deixou. Sentei com eles no chão, brinquei com eles um pouco e fiz carinho. A casa está segura, não há nenhuma sujeira. Limpei a terrinha deles e tudo ali está normal. Agora estou indo embora e amanhã estou de volta."

Foi incrível a paz de espírito que essas mensagens me deram. Quando a gente pede favor, sempre fica meio apreensivo, pois não quer dar muito trabalho para os amigos mas também se preocupa com os gatos. Desta vez, ter alguém ali sempre, e me mandando um relatório diário, sempre com boas notícias, me deixou totalmente despreocupada.

Quando chegamos em casa, os gatos estavam tranquilos e a casa estava (razoavelmente) limpa.

Em cima da mesa da cozinha estava este cartão:



O custo foi de aproximadamente $20 (dólares canadenses) por dia. No caso de gatos, é o mesmo valor para até 3 (três) unidades felinas. Para cães é um pouco mais caro, pois eles ficam mais tempo ou vão duas vezes por dia e passeiam com os bichinhos. Na nossa experiência, valeu cada centavo!

4 comentários:

Melissinha disse...

Não há disso para crianças?

Carolina Alfaro de Carvalho disse...

Há sim! A profissional se chama babá :-D

Melissinha disse...

Isto de viver n Europa apaga alguns conceitos da memória! Aqui, o mais próximo disso é "avó", mas nada de postalinhos ou gravações fofas.

nuestras estorias disse...

nossa, CArol, que fantástico! se um dia eu animar, vou montar um business desse. tb tenho um casal de gatinhos!!!